Aqui na BadenW também somos responsáveis ​​pela construção de marcas. No começo, nós gastamos muito tempo pesquisando e determinando a história, a posição, os valores, a diferenciação, a identidade da marca do nosso cliente e você adivinhou… as cores.

Se você recentemente criou uma nova empresa, criou um novo produto ou está rebranding de uma empresa existente, é provável que você tenha pensado muito sobre a aparência da sua marca nova ou revigorada e como ela se parecerá. Dependendo da sua situação, a nomeação e outros componentes da marca podem vir em primeiro lugar, mas a cor da sua marca nunca fica muito atrás.

qual a cor certa

Ao decidir cores para o seu logotipo, há algumas coisas a serem consideradas 

Considere a Psicologia da Cor: Tem havido extensos estudos sobre o efeito do subconsciente humano e ainda mais escrito sobre como as marcas podem utilizar a cor para atrair clientes e direcionar a tomada de decisões do consumidor. Embora não seja uma ciência exata, há certamente validade para o efeito da cor no humor e na emoção. A “Teoria das Cores” existe desde os dias de da Vinci. É por isso que os designers de interiores preferem certos matizes (cores “quentes” e “legais”) para certos espaços de convivência.

Em um sentido muito geral, certas cores são pensadas para retratar certas virtudes.

Amarelo: Para otimismo e calor;

laranja: Para alegria e confiança (também usada subliminarmente para deixar as pessoas famintas);

vermelho: Para excitação, energia e ousadia;

Verde: Para crescimento e tranquilidade;

Roxo: para sabedoria e criatividade;

Azul: Para confiança e estabilidade;

Branco: Por inocência e piedade;  

Preto: Para elegância e poder.

Pense em como você experimenta a cor em sua própria vida. Quando você está cercado por uma determinada cor, como você se sente?

Obviamente, há alguma validade para a psicologia da cor. Eu não sou médico ou psicólogo, mas na minha opinião… NOSSAS opiniões de cor são formadas pela experiência individual, exposição e preferência. Assim, sinto que as cores favorecem a natureza. Admito que criar um esquema de cores de marca baseado na psicologia das cores é uma boa base, mas não deve ser sua única consideração.

Considere seu público: Antes de escolher o esquema de cores, você deve definir o público da sua marca. Quem são eles? Quais são as suas preferências? O que eles estão procurando e como eles vão encontrá-lo? Você pode ter os produtos de investimento financeiro mais “criativos” do setor, mas seu público provavelmente prefere o subproduto dessa criatividade, a estabilidade. Nesse caso, é melhor escolher um azul ou verde em vez de um roxo ou vermelho “criativo”.

Considere seu produto: em alguns casos, você pode estar vendendo um produto que é amplamente conhecido por ter uma determinada cor – como uma bola de basquete. Neste caso, você pode não querer marcar tudo verde limão. Quando se trata de cor, às vezes o produto fala por si e é importante a associação inata de cores de seus clientes.

Considere sua competição: o que outras pessoas estão fazendo em sua indústria? Existe um padrão de sucesso no qual você deve permanecer?

Certamente há casos em que pensar longe demais “fora da caixa” seria prejudicial para a sua marca. Mas também há exemplos de indústrias em que marcas muito diferentes oferecem com sucesso serviços semelhantes. Pegue a indústria de serviços automotivos, particularmente a Uber e Lyft.

Ambas oferecem um serviço similar, viaja sob demanda através de aplicativos móveis, mas possuem marcas totalmente diferentes. Uber tem um logotipo preto e prateado e oferece carros pretos e prateados. O logotipo da Lyft é rosa, e cada carro Lyft tem um bigode rosa gigante em sua grade. Ambos têm participações significativas no mesmo mercado, mas cada marca é muito diferente do tom, dos objetivos, da missão.

Considere misturar: Não há nenhuma regra que diz que você tem que usar apenas uma ou duas cores para sua marca. Naturalmente, usar várias cores é a exceção e não a regra, mas há casos em que várias cores fazem sentido e causam um impacto maior do que um esquema tradicional de duas cores. Há também boas razões para ter paletas de cores diferentes.

Considere o todo: Grandes marcas são maiores que a soma de suas partes. Grandes marcas são uma experiência. As cores da marca devem ser cuidadosamente selecionadas para comunicar essa experiência ao público definido e atingir suas metas de marca.

Para mais informações, você pode visitar www..badenw,com.br ou se você quiser falar conosco, você sabe onde nos encontrar. CLIQUE AQUI

Quer dar dicas de conteúdo ou ler mais blogs relacionados?

Para saber mais sobre essas tendências de marketing digital se inscreva em nosso blog e fique por dentro de todas as novidades.

Siga nos nas redes sociais!

  • Share:
Enviar Mensagem